Notícias e recursos

Quem são os predadores de ninhos de aves?

Tucano-de-bico-preto predando filhote de bem-te-vi. Foto: Sergio Costa (https://www.flickr.com/photos/84468311@N04)

por João Menezes

O principal fator para que ninhos de aves não tenham sucesso, isto é, que impedem que filhotes saudáveis saiam do ninho, é o consumo ou destruição de seus conteúdos – ovos e filhotes – por outros animais. Ovos e filhotes são altamente vulneráveis e podem fornecer energia e nutrientes a predadores, fazendo deles ótimas presas em potencial.

A identificação de predadores de ninho é importante para que possamos entender como os padrões de predação de ninho se manifestam. Por exemplo, será que ninhos camuflados têm menores chances de serem predados? A resposta depende de outra pergunta: será que os principais predadores do local usam a visão para se orientar? Essa pergunta só será respondida sabendo-se a identidade dos predadores. Saber quem preda ninhos também permite que pesquisadores desenvolvam planos de conservação adequados para aumentar o sucesso reprodutivo de espécies ameaçadas. Não seria eficiente, por exemplo, cercar colônias de aves costeiras para protegê-las se os principais predadores forem outras aves.

Devido à importância de se saber quem são os predadores de ninho, e de como os relatos sobre suas identidades estão espalhados pela literatura acadêmica, dois pesquisadores brasileiros publicaram, na edição de junho do Journal of Field Ornithology, uma revisão de todas as espécies identificadas como predadoras de ninho na região Neotropical. Foram encontradas 256 espécies de aves, mamíferos, répteis, caranguejos, insetos, e até uma centopeia! Essa lista ajudará pesquisadores que trabalham desde o México e o Caribe, passando pelo Brasil, até a Argentina e Chile, a entenderem como funcionam os padrões de predação de ninho e como podemos utilizar esse conhecimento para conservar aves ameaçadas.

Mais informações podem ser encontradas em:

Menezes, J. C. T., e M. Â. Marini (2017). Predators of bird nests in the Neotropics: a review. Journal of Field Ornithology 88: 99-126. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jofo.12203/full (em inglês)