Notícias e recursos

Como diferenciar os rajados: bem-te-vi-rajado, peitica e bem-te-vi-pirata

Texto: Roney Souza

Diversas duplas ou grupos de espécies de aves apresentam conhecida dificuldade de diferenciação, tanto por leigos quanto por pessoas mais experientes. Algumas necessitam de análise profunda das características para uma segura identificação.

Abordaremos aqui o caso de três espécies que apresentam plumagem modesta maculada e causam muita dúvida aos amantes das aves, principalmente porque todos ocorrem em todo o Brasil e podem ser encontrados em um mesma passarinhada. São eles os rajadinhos: bem-te-vi-rajado (Myiodynastes maculatus), Peitica (Empidononus varius) e bem-te-vi-pirata (Legatus leucophaius).

Se os indivíduos vocalizarem fica mais fácil, mas como isso nem sempre ocorre as dicas a seguir podem ser úteis.

O primeiro deles, bem-te-vi-rajado, se destaca dentre os outros por um porte maior, bico notavelmente mais comprido e robusto – assemelhando-se àquele do bem conhecido bem-te-vi (Pitangus sulphuratus). Além disso, tem estriamento das penas muito mais forte e notavelmente mais contrastante do que os outros rajadinhos.

Quanto às outras duas espécies, peitica e bem-te-vi-pirata, as diferenças são bem mais sutis e necessitam de mais atenção para serem notadas. É importante, nesse caso, saber onde olhar para se perceber as diagnoses (características que identificam uma espécie), e é isso que detalharemos a partir de agora:

– Bico mais cônico em bem-te-vi-pirata e adunco (maxila com a ponta curva) em peitica.

– Cabeça mais achatada em bem-te-vi-pirata e arredondada em peitica.

– Olho proporcionalmente maior em bem-te-vi-pirata.

– A faixa escura transocular (que transpassa os olhos) de bem-te-vi-pirata é mais larga, tornando a faixa clara supraocular (a cima dos olhos) mais estreita e deixando menor área branca na bochecha.

– Linha malar aparentemente mais retilínea e geralmente com uma faixa escura evidente em bem-te-vi-pirata.

– Em peitica a aparência de bochecha mais redonda e geralmente (nem sempre) não existe uma faixa malar bem definida, mas apenas uma mancha larga escura em direção ao pescoço.

– Garganta geralmente branco puro em bem-te-vi-pirata e acinzentada ou rajada em peitica. Existem casos de bem-te-vi-pirata com garganta um pouco rajada, por isso não se pode generalizar.

– Estriação do peito e ventre um pouco mais evidente em peitica e mais apagada em bem-te-vi-pirata.

– Coberteiras alares (penas que cobrem as asas) com bordeado branco bem mais evidente em peitica. Mas fique atento, pois não é regra geral.

– Presença em peitica de tom ferrugíneo em algumas regiões da plumagem; principalmente nas retrizes, supra-caudais (penas que cobrem a cauda) e, às vezes, rêmiges (asas) e coberteiras alares.

Essas são algumas das características mais notáveis para diferenciar essas espécies que causam tanta confusão. Outras características existem, porém são mais difíceis de perceber. Boa passarinhada e identificação dos rajadinhos.